Soneto: Mãe

Foto by Pinterest

Mãe tu és o poema que poeta nenhum recitou

Tu és a canção que ninguém cantou

Ser divino inspirado por Deus

Sendo a humanidade filhos teus/

Seus cabelos brancos, cicatrizes deixadas pela Vida

Tua força ainda desconhecida

Mas preciso apenas do seu cheiro para sonhar

E da sua voz que vem, suave a me acalmar/

Tu és o próprio talento

Devia te louvar a todo momento

Pois seu amor não é apenas sentimento/

É um amor sagrado

Que fica registrado

É um amor que grita calado/

Dedicado a minha mãe Rosalina Gouveia Farias

Autora: Paula Gouveia


2 comentários sobre “Soneto: Mãe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s